terça-feira, 16 de junho de 2009

QUEM PERSISTE DESISTE

Minha cara amiga,

Creia. Insistência é totalmente diferente de persistência. Talvez antônimos perfeitos, mas nunca sinônimos.

Insistência é você não abrir mão daquele cara que só te telefona, aos sábados, à noite, afim de um sexo fácil. Ou então daquele gostosinho que já deu em cima de todas as suas amigas. Tem também aquele outro. Aquele que sempre lembra de esquecer a carteira em casa. Insistir é não desistir desses tipos, já persistir é não desistir do amor.

Agüentar assédio do chefe, amigo desleal, gente fofoqueira, profissão meia boca, salário mínimo, tudo isso é insistir. Persistir é não aceitar nada disso, nunca contentar-se com menos, quando pode-se mais.

Insistir é sempre uma repetição. Birra de criança. Eu quero, eu quero, eu quero. Persistir requer maturidade, inteligência e criatividade para procurar, ou quem sabe criar outros caminhos, que levarão a outros lugares. Persistir é um atestado de coragem, porque quem insiste chega sempre aos mesmos lugares, mas quem persiste chega onde a vida acontece.

Quem insiste não desiste, não muda, não olha para o lado, só aceita o reto, desconfia até da intuição. Já quem persiste desiste, inclusive, dos velhos comportamentos. Persistir é um convite para ser o melhor que se pode ser. Você aceita?

Um comentário:

RivaEscrita disse...

Insistindo ou persistindo, continuamos todos existindo. Não podemos é ir desistindo.